Geografia Poesia Fé: 2013

O Leitor e a Leitura



Através da leitura entro em contato com futuro e passado.
Com pensamento sistematizado.
Em cada verso, viajo por significados implícitos e explícitos.
Com a expressão do autor busco sua intencionalidade.
A leitura é um reformar-se a partir do conhecimento de outro.
É um dialogo com o autor, vivo ou morto.
Portanto, no que bem leio viajo, me vejo, me faço e me refaço!

Judson Malta.

Blá Blá Blá X Uma Língua com Própositos




Ouvindo e conversando com pessoas sempre temos muitas reflexões e nesse processo verifiquei que a imagem que projetamos no intersubjetivo de nosso meio social é uma preocupação constante. Para ser claro, muita gente “perde os cabelos” se perguntando e se preocupando com o que o povo vai pensar ou falar dele.
Na verdade em qualquer meio somos cobrados no sentido de mostrar uma integridade em nossa práxis cotidiana, ou seja, somos cobrados para que o nosso discurso seja acompanhado por nossa prática. Essa é uma profunda crise neste século a falta de coerência e de integridade na elaboração de um projeto de sociedade.
Nos caminhos e descaminhos da vida, observo muitas pessoas com problemas por ouvirem demais ao que as pessoas pensam sobre elas e se sentirem obrigadas a corresponder. Outras possuem uma baixa autoestima e um péssimo autoconhecimento a tal ponto de acreditar que tudo o que todos dizem é ou pode ser verdade. Neste século, somos cegos para enxergar a nós mesmos e o nosso papel no palco do universo.
Veja bem, os debates e polêmicas vão surgir e você não pode fechar seus olhos para eles, também não precisa cria-los, mas nesse espaço gostaria de dar algumas dicas para você, caro leitor, enfrentar esse problema de falatórios ao seu respeito:
- Cada cabeça um mundo e quem tem boca fala o que quer. Começo por aqui, pois estes são jargões de profunda sabedoria. Isso é muito procedente, cada pessoa possui uma percepção própria e limitada de mundo que dá à sua vivencia um conjunto de significados específicos conhecidos como cosmovisão. Essas formas de ler o mundo em muitos momentos são incompatíveis entre si. Nesse sentido, a fala, como instrumento de uma voz, ecoa as contradições inerentes à cosmovisão do falante. Essa palavra dita é lançada em direção a alguém como uma flecha que pode acertar tanto a maçã acima de sua cabeça como o seu coração. Certo é que depois de lançada, não há mais volta.
- Não atire suas pérolas aos porcos, pois se você repreender o sábio, ele te amará mais, mas se repreender o escarnecedor trará problemas para você mesmo. Não fui eu quem disse isso. Essa frase é uma mistura de passagens bíblicas, mas realmente muito coerente, se desejar uma abordagem mais direta, observe o apóstolo Paulo que escreve ao jovem Timóteo, o seu herdeiro ministerial, tentando ensina-lo os segredos de uma vida como líder de uma comunidade e alertando-o sobre isso:
Recomenda pois estas coisas. Dá testemunho solene a todos perante Deus, para que evitem contendas de palavras que para nada aproveitam, exceto para a subversão dos ouvintes.” …nem se ocupem com fábulas e genealogias sem fim, que, antes, promovem discussões do que o serviço de Deus, na fé. “ “E repele as questões insensatas e absurdas, pois sabes que só geram contendas.” (1 Tm:4, 2 Tm 2:14 e 23)
Se quiser uma fonte não bíblica sugiro observar o escritor José Saramago:
“Eu não comento nenhuma critica que se me faça, mesmo que me aborreça profundamente. De mim não nasce nenhuma polêmica, porque não vale a pena. Por uma razão muito simples, nenhuma polêmica terminou com um deles a dizer “você tinha razão”.
Pode até ser um gozo para os leitores ler um e depois o outro, as insinuações mais ou menos torpes, as ameaças de dizer a verdade “ah, você sabe que eu sei o que você sabe que eu sei”. Isso é repugnante no meu ponto de vista. Então dizem: “Ele matou a avó”, isso é mentira absurda, mas não me importa, então eu não respondo a um ataque   
Por fim, afirmo que o verdadeiro remédio mesmo para resolver os debates e polêmicas é saber Quem você é! Quando isso esta bem estabelecido, você realiza a viagem do autoconhecimento e encontra-se consigo mesmo, por isso tem condições de filtrar e acolher com sabedoria aquilo que é dito a seu respeito. Pois assim como Saramago, para você o que dizem não vai fazer tanta diferença, pois você sabe quem você é e o que Deus fez em sua vida.
Boa sorte para nós,
Abraços,
Judson Malta.

MARIA HERMÍNIA DE AGUIAR OLIVEIRA

Esse link conta a história de uma grande mulher: 

MANOEL GOMES DE AGUIAR: MARIA HERMÍNIA DE AGUIAR OLIVEIRA:      80 ANOS DE NASCIMENTO          Maria Hermínia de Aguiar Oliveira, filha de Manoel Gomes de Aguiar e Maria Anita do Nasciment...

Sobre a Angústia de Existir


Gosto de fazer da vida meu laboratório, em certos momentos crio experiências que promovem a reflexão e nos impulsionam à busca de uma sentido maior. A partir desse objetivo, desenvolvi o habito de lançar uma pergunta ao ar, pergunta simples, cabreira, em momento descontraído e relativamente aleatório. Quase como um suspiro contemplativo, como um pensamento falado... "O que é a vida, não é?".
Mais interessante que a pergunta em si, foram as respostas e reações colhidas a partir deste estimulo. A grande maioria me olhava com uma cara de "Lá vem ele com mais uma doidice" ou com ar de "Ele está mesmo me perguntando isso?". Outros ainda respondiam algo do tipo, "deixa de pensamentos profundos e vai procurar o que fazer". Como se esse questionamento não fosse relevante para o mundo contemporâneo, onde a existência e o caos andam lado a lado e as grandes explicações caíram de moda. Na mentalidade humana "deus" falhou e mais atualmente a racionalidade da Ciência falhou, engraçado agora, a humanidade abraçar o Caos da pós-modernidade capitalista sublimados no pragmatismo, no individualismo e no hedonismo. Como se esse fosse um estilo de vida relevante, ou como se não fosse possível encontrar nada que seja relevante na existência.
Tive também outras respostas mais desconcertantes. A que mais me vem à memória foi quando questionei uma mulher adulta e muito trabalhadora, e no alto de seus dias super atarefados ela olhou para mim e disse... "A vida é uma AFRONTA!". Sei que ela falou isso de impulso, e sua resposta peculiar, me guio por uma série de reflexões durante muito tempo depois. Na época não tive a capacidade de compreender a totalidade do sentido de sua frase, mas ela ficou marcada em mim. Hoje, com a vivência do trabalho e em sala de aula, acredito que compreendo mais profundamente o seu significado. Em todos os momentos desde que nascemos temos que ser afrontados para poder superar nossos limites. Isso é algo que todos precisamos passar, um processo pedagógico que meche com as nossas estruturas mentais e emocionais, nos direcionando ao doloroso caminho do crescimento.
Outra resposta que vale nota foi a de um dos meus orientadores "A vida é uma oportunidade de a cada momento nos reconciliarmos com Deus e com o nosso próximo". Essa não é exatamente a minha favorita, mas se destaca ao trabalhar elementos popularmente tidos como "clichê" de uma maneira bem criativa. A vida é realmente repleta de oportunidades e a opção pelo caminho da reconciliação com Deus e com o nosso povo (história, identidade, cultura), são aspectos muito relevantes que se contrapõem claramente à lógica do caos e abraçam a possibilidade de sentidos maiores, de encontrar esperança em meio às dores cotidianas, de buscar um novo olhar para as experiências de conflito que tão pedagogicamente nos impulsionam pela via dolorosa do crescimento.

Até a Próxima,

Judson Malta.

Caso queira saber mais:
- Sobre questionamentos e a angustia da existência: Ler o livro de Eclesiastes
- Sobre a dor e o sofrimento como processo de crescimento: Ler Tiago 1
- Sobre a esperança da reconciliação com Deus e o seu povo: ler 2 Corintios cap 5.

Dança de folhas e filhos.

As folhas sopradas pelo vento 
são erguidas em dança sublime. 

Os passos dos filhos são o sopro de Deus na terra, 
o refrigério sobre o tempo e o espaço;
São a vida que brota sem aparente explicação, 
a materialização da misericórdia Divina.



CONTROLE: A ILUSÃO E SONHO HEDONISTA




Realmente eis uma imagem fantástica....
Resume tudo que o homem pos-moderno quer
o controle individualista de suas relações e o entorpecimento no meio de seu culto ao prazer e a uma vida fútil, onde os outros são objetos para a nossa própria realização.
a flexibilização da produção trouxe consigo a flexibilização e virtualidade das relações humanas, reduzidas não ao esforço da manutenção de laços em profundidade, mas sim ao utilitarismo pragmatico das mesmas.

O meu agora.
O que Eu quero.
Meu dinheiro.
Meu poder.
Meu prazer.

O amor ao próximo e à minha comunidade? Isso é coisa cafona.
Agora meus pais morrem e eu resolvo os meus problemas comprando um camaro amarelo....

Rio nascente

Faz me simples
como rio nascente
que singelo
não conhece
obstáculos à frente
mas derrama se aventureiro
superando cada um
como se fosse o primeiro

Entrega-se o riacho
a cada passo
Entre voltas e revoltas
meandros terráqueos

inquebrável rigidez supera
joga-se em queda
beija a pedra

Passa riacho e torne a passar
Leve meus olhos com tuas águas
Lava-me todas as mágoas
Refrigera minh´alma
Brotando ao vale...
Plenitude e vida

Judson malta.

Veja também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...